Festival do Rio 2013 - Dia 28/09 » Comentários

por Victor Nascimento | 29 set 2013

"Crônica do Fim do Mundo", "Sonar" e "Vic + Flo Viram um Urso".


Marcar 'gostei' (precisa estar logado)0 Comentários 0 Acessos 72

Dando sequência na cobertura do festival, três filmes foram analisados neste sábado.

Crônica do Fim do Mundo

Crônica do Fim do Mundo -

Um filme muito maior do que o título e sinopse sugerem, abordando muitos assuntos que se mesclam entre si mesmo com duração não muito ambiciosa. Mesmo com as inúmeras iminências de apocalipses, sempre há a oportunidade de se questionar oque é o fim do mundo afinal. Há como se retardar? Vale a pena?

Diretor(a): Mauricio Cuervo

Detalhes | Programação


Sonar

Sonar -

Há incontáveis formas de se contar a perda de alguém querido, mas arrisco dizer que é muito difícil ser eficiente quando se opta pelo psicológico dos que ficaram. “Sonar” mostra uma reunião de amigos 1 ano após ao suicídio de um deles. Reunião, esta, que tinha por objetivo ser uma ocasião especial, onde se recordariam do saudoso amigo, se conectariam, se abririam. Pouco disso acontece. Aliás, há pouquíssimas cenas em que os personagens todos estão em cena, porém o filme é um exercício psicológico onde há várias nuances de “ser saudosista” e oque é o ser, enfim. Luto por alguém que já se foi é prova de amor ou egoísmo? Questionar um suicídio é ser moral, hipócrita ou covarde? Questões que, mesmo que quase invisíveis entre linhas, são questionadas em cena.

Diretor(a): Mauricio Cuervo

Detalhes | Programação


Vic+Flo Viram um Urso

Vic+Flo Viram um Urso -

É complicado medir o peso que o passado tem na vida de cada um. É impossível saber até onde ele nos molda e o que dele nos assombrará.

Victoria e Florence se conheceram numa penitenciária e têm a oportunidade de ficarem juntas quando Vic finalmente entra em liberdade condicional e vai morar no campo, na casa de um tio. Vic espera refazer sua vida e fugir do mundo enquanto Flo quer mais, inclusive outros parceiros sexuais.

Sinopses são muitas vezes enganadoras por, muitas vezes, serem tendenciosas e por muitas outras serem obrigatoriamente curtas o suficiente pra não conseguirem passar ao interessado a essência do filme. Eis um exemplo.

Diretor(a): Denis Côté

Detalhes | Programação

Comentários

0 comentários
Ninguém comentou esta notícia ainda.
Seja o primeiro »